Fandom

História Alternativa

Sjælland

504 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar
Zelândia (português)
150px
Bandeira Nacional
150px
Brasão de Armas
Timeline: Velho Mundo
Hino: [[Hino de Sjaelland|Renascença da Fênix
250px
(Não incluído os territórios ultramarinos) fica Europa
250px
mapa (Pluricontinental) de Sjaelland, que fica Europa
Nome Popular Sjaelland
Gentílifico M: Sjællænder ou Sealandês;F: sjællænder ou Sealandesa
Gentílifico sjællænder
Capital Nova Hvidiana
Cidade mais populosa Sydney
Idioma(s) Oficial(is) Oficiais:

-Dinamarquês -Norueguês -Sueco

Tipo de governo Monarquia Constitucional
Regime Monarquia
- Rei George II Hvide
 :- Primeiro ministro Fritz Lamergerfsk
População - Censo de 2000

19.110.200 hab. (61.º)

- Densidade demográfica: 8,56

- Grupos Étnicos:


98,5% Brancos 1,0% Negros 0,5% Latinos

Área -Total:

2.230,397 km² incluindo regiões autônomas (12.º)

- Moeda Nova Globiana
Código Coniso SJL
Código internet .sl
Código telefônico +45
Por Província, Província Insular, Território Insular, Região Autônoma
Nome da divisão Província, Província Insular, Território Insular, Região Autônoma

Sjælland Editar

Sjælland, oficialmente Reino de Sjælland. é um estado soberano pluricontinental, sendo o terceiro maior país da Europa contando os territórios pluricontinentais e o trigésimo quarto sem contar-los, é o sexagésimo primeiro pais com maior população. O país foi um dos alvos da grande imigração global, fato que aumentou consideravelmente a sua população, mesmo com o fator das imigrações o país é o com menos diferenças étnicas. É delimitado pelo Mar Báltico, Oceano Norte Atlântico, Oceano Pacífico por Sidney e o Mar Norte. Possui fronteira ao sul com a Alemanha.

O país é uma monarquia constitucional com um sistema parlamental de governo. Possui um governo central e outros locais em 103 municípios. É membro da União Europeia desde 1973, embora não tenha aderido ao euro.

Sjælland, com uma economia mista capitalista e um estado de bem-estar social, possui o mais alto nível de igualdade de riqueza no mundo, sendo considerado o país com menos desigualdade social no mundo.

Sjælland possui o ótimos sistemas de saúde, educação universal, bem-estar e assistência social. Sendo o país com menos corrupção no mundo e o segundo mais pacífico.

Na época do Segundo Império Colonial chegou a possuir 25.526,287 km². A queda do Segundo Império foi feita através de vários fatores, como a perda de territórios coloniais importantes e várias guerras expansionistas e com intenções de levar benefício futuro, como a Guerra da Independência Canadense, a Guerra da Independência Brasileira e a Grande Guerra Europeia.

Sjælland é uma nação desenvolvida, possuindo a décima segunda maior economia de PIB nominal e o sexto maior PIB per capita. É classificado com um IDH muito alto ocupando a quarta posição, possui a menor mortalidade infantil e o terceira posição na expectativa de vida. O país não é uma potência pelo fato da ocupação russa no início do século XIX e pela constante queda econômica e de produção no início da industrialização, sendo assim começando em um período tarde, sendo ambos um resultado da Grande Guerra Europeia. Conseguiu recuperar-se rapidamente após a Primeira Guerra Mundial, investindo militarmente e tecnologicamente, sendo um dos precursores do uso nuclear.

É membro da Organização das Nações Unidas (ONU), Organização Mundial do Comércio, Cooperação Econômica Nórdica, Tratado de Londres-Paris, Organização da Oceania.

O Território que hoje forma Sjælland, em sua maior parte foi administrado pelo Império Norueguês (1088-1211), Reino de Lavksr (1211-1300). Além de ser colonizado pelos Vikings do norte e algumas tribos alemãs, Sjælland foi formado a partir da unificação do Reino de Lavksr com o Reino da Escânia em 1300. Na Primeira Guerra Sueco-Sjællandês, Sjælland foi vitorioso, conquistando territórios ao leste, oeste e norte.

Em 1400 se forma a União Báltica, fazendo com que ocorresse uma união pessoal entre Sjælland, Noruega e Suécia. Em 1422, a União foi um dos países que concordou com a Teoria de Gúzman, que afirmava a possibilidade de novos continentes, e um destes era totalmente feito de gelo. A separação da união ocorreu em 1445, com a Guerra da Restauração sueca, onde Arnold IV Histeerling derrotou os Noruegueses e os Sjællandeses, como resultado a perda de muitos territórios foi óbvia, e em 1456 Arnold IV Histeerling anexaria Sjælland e a Noruega. Em 1534 Foster King II da Suécia assinou um tratado que concederia a independência de Sjælland e Noruega, onde foi marcado como o fim do Império Sueco.

Em 1598 a União entre Sjælland e Noruega chegou ao fim, graças a Guerra da Groenlândia, onde os dois países colonizadores guerrearam pelo local, resultando o fim da união e a colonização norueguesa ao local. Sjælland se tornou oficialmente um Império e 1622, dando início ao Primeiro Império Colonial, Sjælland percebendo que a maioria das terras estavam colonizadas pelo litoral a partir de guerras as tomou, a primeira foi a Guerra Imperial-Norueguesa, onde Sjælland venceu e anexou a Noruega, assim como suas colônias.

O Império após quatro guerras vitórias contra a Aliança de Três, constituída por Reino Unido, Países Baixos e França, ao chegar na quinta guerra o império sofreu uma queda, resultando na ocupação do território nuclear e as colônias, sendo o fim do primeiro império em 1711.

A restauração chegou em 1751 graças a Dinastia Hvide, que venceu a guerra contra a Noruega, Suécia e a Aliança de Três, assim iniciando a era de um dos maiores impérios. O Segundo Império caiu em 1916 após perder a Guerra contra a Rússia e não resistir as invasões do Grande Império do Brasil.

Etimologia Editar

Não há uma etimologia correta para Sjælland, a província de Zelândia recebeu este nome pela habitação de povos antigos chamados de Zelanos. Sjælland é possivelmente o nome da junção da capital do Reino de Lavskr (Sjlda) e o do Reino da Escânia (ællan). A etimologia destes é sobre dois heróis mitológicos que salvaram o planeta de uma chuva de meteoros, sendo também estas a semelhança da religião entre os dois antigos reinos.

O Habitante natural é Sjællandês, cujo o gentílico foi registrado apenas em 1344, e foi referido assim inicialmente pelos germânicos pelos comerciantes da fronteira de Holstein e por um erro de interpretação da escrita de um navio que vinha de Sjælland cometida pelos germânicos e nórdicos.

Também foi referida inicialmente como jællandser, que basicamente significava na língua do antigo povo Samnmpiano ''Às terras dos Nórdicos", sendo uma referência baseada na localização.

História Editar

Colonização e Formação (até 1300) Editar

Estima-se que em cerca de 12500 a.C chegaram as primeiras Imigrações ao local, possivelmente de caçadores, a hospedagem ao local se tornou frequente entre os povos alemães do norte pelo fato de constantes conflitos no centro e o sul. Rapidamente os povos que habitaram a região resolveram criar estabelecimentos ao local pelo fato de ser uma passagem dos povos que vinham do oeste, sul, leste e norte; A criação de animais e a agricultura ao local floresceram rapidamente, além de pontos de trocas graças às agriculturas constantes, o povo da região que pelas migrações eram chamados de Zelanos, mesmo ainda não sendo uma civilização, a cultura que se juntava ao local passou a ser imensa, a troca de produtos e animais na região fo favorável aos Zelanos.

Os Zelanos, ao decorrer dos anos foram perdendo a vantagem comercial e o encontro de novos tempos, pelo fato dos nômades terem seguido o exemplo deste povo e começado a hospedar-se em locais favoráveis. Os Zelanos, ficando afastados dos outros povos poderia ter a vantagem de colonizar outras áreas, eles até tentaram fazer isso, porém com pouca mão de obra e pouca dominação nas navegações, além da possibilidade de nômades ter se hospedado aos locais vizinhos o povo Zelano entrou na fase chamada: Isolamento Imperturbável, que impulsionaria a dominação naval.

O Isolamento Imperturbável (5.000-950 a.C) Editar

Com a necessidade de ''andar sobre as águas'', o povo Zelano criou várias tentativas, porém todas foram falhas (Inicialmente o teste foi feito com animais, no primeiro teste feito com um humano, foi por pouco a morte deste. Porém, foram feitas várias hipóteses durante anos para a navegação, com esta sendo concretizada em 4.957 a.C, os Zelanos com uma canoa de tamanho pequeno, com capacidade média para duas ou três pessoas, os Zelanos percebendo que não seria o suficiente investiu pesado na construção e a aprimoração destas canoas.

Em 2.840 a.C, o povo Zelano consegue fabricar um barco grande o suficiente para levar recursos para a metrópole, onde o povo Zelano começa a fazer pequenas expedições nos locais próximos para que estes transportassem recursos como madeiras, alguns alimentos, etc. O chefe do povo Astruf' Dkng inicia um projeto de colonialismo em ilhas próximas ao local, no qual rapidamente a produção exagerada dos navios em 1.940 a.C, trazendo uma péssima era para o povo Zelano, que mantinha milênios sem fazer interações diplomáticas com os outros povos, se distanciando de qualquer povo, sendo um dos motivos do povo Zelano não ser conhecido pelos povos próximos. Após quase um século depois, o povo Zelano passou décadas com a colonização sendo o foco, fazendo com que o povo conseguisse mais recursos para o uso.

Em 1.005 a.C o chefe Kisoele Riesa'fsa proclamou uma tentativa sucessiva de golpe no povo prospero, como forma de modernizar em grande nível o povo com um novo governamento e consolidar o povo como uma civilização. No dia 15 de Janeiro, Kisoele Riesa'fsa com os mais influentes da tal nação que estaria evoluindo em grande nível, o chefe e quatro pessoas consideradas confiantes e influentes em cada setor, Kisoele Riesa'fsa rumou até o local onde se encontrava a ''Lokal Kommando'', que seria basicamente a parte principal do povo, a metrópole, onde se encontrava o Palácio do Chefe, a Torre de Pesquisa, Academia das Tropas e o Palácio de algum deus. Ao chegar lá com dois mil infantes, a tropa de defesa ao posicionar-se para o ataque, se surpreendeu com o comando do general para cessar a defesa, fazendo com que a tropa fosse atacar o general Kilenes Traidler que sem chance de reação foi morto, conforme o tempo se passava durante a luta, Kisoele Riesa'fsa rumava com cinco mil cavaleiros para chegar ao Monumento Principal, que ficava na Grande Praça. Ao chegar e se deparar com os manifestantes, que já sabiam do atentado, estes se posicionaram para o ataque, os Cavaleiros-Lanceiros, ou tropas de choque da cavalaria conseguiram conter facilmente os manifestantes com as lanças de ferro e, então Kisoele Riesa'fsa ao receber a notícia de que a guerra no Lokal Kommando havia sido vencido, declarou o governo de Riesa'fsa, ou Governo Risafino. Concedendo aos futuros senhores da nação apenas os descendentes diretos de Kisoele, além da vitória na guerra centralizar totalmente o poder a este, Kisoele também apoiou o comércio liberal, porém com a justificativa de que 30% do lucro deveria ser entregue ao governamento, este formulou várias leis para o povo, além de acelerar o processo naval e focar também nas tropas terrestres, a produção do povo aumentou cerca de 300%.

Rapidamente, após a morte de Kisoele Riesa'fsa o seu herdeiro conseguiu ajeitar a ordem na nação, com novas leis e formulações, este também ajudou a aceleração para a formulação dos lærere, forhandler, arbejdstagere e os militær, mesmo o herdeiro de Kisoele (Maixus) tenho arriscado ao formular isto, confiou pelo fato do desenvolvimento do povo aumentar, além da escrita estar presente em quase todo o povo. Maixus conseguiu finalizar o Isolamento no dia 5 de maio de 950 a.C, na expedição das vanglórias, em que o explorador Diebeti Riezi'no, acompanhado junto consigo mais de 12 bjerge svømmere, desembarcar na Finlândia, atravessando o mar Báltico em 3 meses, após sair da metrópole dia 5 de Fevereiro. Ao chegar no local, o militær Ifinso Itsor prestes a ceder o local ao povo Zelano, (agora Riesesfado de Zelândia), seria interrompido por 13 guerreiros de uma civilização desconhecida, o lærere Trastivontus tencionou uma comunicação, que foi conseguiu dar certo em partes, o povo se apresentou sendo a Liga de Sanmipian. As relações diplomáticas com este povo começou rapidamente, e enquanto isso Maixus continuou a colonização das ilhas próximas fazendo os povos de pouco a pouco o conhecerem.

Conflitos com a Liga de Sanmpian Editar

Em 932 a.C, o atual Riasto de Zelândia (Aasiwe I) sabendo de que A Liga futuramente seria uma grande ameaça para o Riesesfado fez investimentos pesados em uma militarização constante ao país, algo que aumentou em grande escala a influência dos militær e a queda de outras classes que causou um queda no lucro do país, sendo que o lucro foi totalmente investido para a militarização.

A invasão para as terras da Liga começou a ser planejada no dia 12 de Setembro de 925, com o país forte militarmente e a influência totalmente equilibrada, Aasiwe deu a prioridade para o retorno econômico no país, onde com uma frota grande navios para a invasão sendo ótima, ele fez com que o almirante Diselit Hdveknosd navegasse pelo já conhecido mar báltico para até a região central da Suécia atual, para que centenas de soldados avançassem e conquistassem diretamente a capital da Liga: Tristieno. Com a chegada dos militær enviados no dia 19 de Dezembro de 924, as tropas ao aportarem na região, foram em massa em direção da capital, onde estes conseguiram enfrentar duas mil tropas de repelimento, cerca de 934 soldados da Zelândia sobre o comando de Jrusirko conseguiram vencê-las rapidamente. A massa de soldados continuara a marchar até a capital, onde meses depois após chegarem estes viriam o Primeiro Forte Escandinavo, ou o Forte de Tristieno. Sem saber como estes poderiam passar por ele, Jrusirko separou as tropas em três, a central, a região de invasão da esquerda e a invasão da direita.

OS FORTES.PNG

As muralhas de Tristieno em 1560.

Jrusirko vendo que não possuía alguma abertura, pensou em recuar inicialmente, porém percebendo que a viagem seria em vão, este ao reunir todas as tropas separou-as em: Vigilâncias, produção e logística. Jrusirko ao modelar colunas de madeira pruta e na ponta ferro, organizou linhas para a invasão. No resultado do impacto, no dia 3 de Junho de 920 a principal abertura foi derrubada, o resultado foi uma tentativa de defesa imediata de 15 mil tropas, que tentaram acerta-lo de longe com arcos e flechas. Jrusirko havia prevido uma tentativa de ataque com isso, e os escudos bloquearam facilmente as flechas dos defensores, as tropas invasores atacando pelos lados com as espadas e lanças, e as tropas centrais com as armas que derrubaram o forte foram avançando contra os defensores que foram obrigados a recuar.

No dia 13 de Dezembro de 919, a capital foi tomada e com as passagens bloqueadas, a Liga foi obrigada a se render, causando a derrota desde para os Zelanos. Foi assinado o tratado de Tristieno em 22 de Janeiro de 918, com termos que forçaram em 906 ocorreram revoltas constantes no local e a criação do Reino de Sanmipian.

As relações péssimas não pararam neste ponto, muitas das vezes foram feitas expedições militares na área para forçar a entrega de produtos, lucros e equipamentos fabricados, que muitas vezes não eram entregues para a Zelândia. Na décima terceira expedição da retomada, com a finalidade de executar os revoltantes da chamada União da Justiça, formada em média por 500 pessoas administrativas e cerca de 5.000 propensos a lutar na primeira linha de frente instantânea da guerra, foram enviados 13 mil militær que por meio de cavalos foram punir os revoltantes, no dia 17 de Setembro iniciaram a marcha para a Liga, onde ao chegarem cerca de cinco meses depois, e, então com o confronto constante na entrada, meio e o fim da cidade. Uma das principais batalhas foi a Batalha dos Grandes, onde foi forçado o saque rápido para o retorno dos militær pelo fato do rei ser morto após uma flecha em seu coração.

MASSACRE.PNG

Morte do rei Tristais na Batalha dos Grandes,em 911 a.C. Por Hardrok Troste em 1332

Com a morte do rei Tristais na Batalha dos Grandes, o Riesesfado causou um perigo enorme, e uma provável chance da dissolução do governo atual. Porém, mesmo após vencer as revoltas invés de causar um evento benéfico para a Zelândia, isso causou um negativo graças a morte do rei, que imediatamente aumentou as revoltas pelo fato de não haver algum herdeiro. Sem contar que, o problema de não haver nenhum herdeiro de Tristais, causou um desespero maior ainda nas famílias pertencentes as classes ricas, já que como a dinastia seria provavelmente substituída, o governo imediatamente também seria.

Com estes focando em grande escala nos problemas internos, a região da Liga voltou a florescer e rapidamente causou problemas externos maiores para a Zelândia, com uma intenção desesperada de punir de uma vez por todas a união, foi realizada mais uma expedição, pórem antes que esta pudesse ocorrer iniciou-se a Guerra da Libertação, que causou a liberação da Liga, que foi feita a formação do Reino de Sanmipian. Causando de uma vez por todas a Liga e iniciou-se o período do Reinado.

Logo, com o reinado dos Sanmipianos, as relações pioraram em longa escala, mesmo com a tentativa de criar uma estabilidade diplomática entre estas,

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória